22 outubro, 2006

│pelicular│







chá meticulosamente escolhido, torradas com manteiga em excesso, neste chalé que elegi para deixar de estilhaçar, para entender o mundo. a vida regressa tímida, silencia os vulcões mais recentes e permito-me sarar debaixo desta luz amarelecida que chove no fim de tarde.

desconheço, invento, crio, sou menos, abro, espero, acabo, recomeço, roubo, troco coincidências por mãos e sulcos.

3 comentários:

(in)tacto disse...

um espaço de silêncio, resguardada da chuva, onde cresces por dentro e para dentro. (onde te permites ser, sendo)*

rosa disse...

as fotos estao .... envolventes, pequenos almoços? adoro.
tenho q estar sempre atenta ao teu blog.... tem vida própria ehehehhe

imo disse...

rota do chá, no edifício artes em partes. um ninho. :)