15 janeiro, 2007

│we have a map of the piano│





às vezes lemos a nossa dor e tudo muda, um verso uma frase ressoam em nós como um segredo que se mostra, conseguimos, alguns conseguem, essa sobrevivência frase a frase, verso a verso, porque lhes fala tão próximo, porque parou para lhes falar, então deve ser essa, a que permite esperar, aquela onde descansarão.

rui nunes

4 comentários:

(in)tacto disse...

" no desenho, o piano era um simples instrumento que devia ser carregado sem cavaleiro,
sem brisa,
sem executante,
nem executado,
simples expectativa. "

desenhos que se refugiam no espaço interdigital da expectativa.

a frase dorme sobre o verso mudo.

sobrevive o olhar em ressonância contínua das coisas vivas.

sorriso

imo disse...

as tuas letras caem
na quietação dos sentidos.
obrigada pelo teu sensível em página.
:)*

rosa disse...

sabes? nao me quero repetir...

adorei a musica, como sempre.

imo disse...

uma escada
onde cada degrau se forma
ao subir.
:)*

│the end│

perdeste o nome como eu há muito perdera a infância. trying to stay awake noite turva pelo tamanho do medo and remember my name tentando lu...