20 janeiro, 2007

│vez de onda│


«eu vinha para a vida, e deram-me dias»
vivos com os seus lugares e espaço.
ontem nasci sem fim, e alimentei-me
nesta mesa que em duas se reparte.
uma aba no mar, vagante à toa,
trouxe os sabores de ondas, de orlas.
outra aba na terra mostrou-me as pedras
polidas, úberes, gastas. pedras
densas que me encheram o ventre
e me criaram similar à terra.
no mar tive cristais quebrados, jóias;
na terra, tão nítida poeira branca
que fundi as formas das flores visíveis.

e hoje é este olhar profundo,
deriva das imagens pelo mundo."

fiama hasse pais brandão dorme em leito de fogo.

4 comentários:

(in)tacto disse...

"Quando escorre sobre as feições, a água, com o seu contorno fluido, muda-as, de uma maneira variada, que se torna mais perceptível quanto mais aumente a profundidade. À superfície, quase se muda somente a tonalidade da luz, uma tremura."

Fiama Hasse Pais Brandão

imo disse...

água
quanto mais aumente a profundidade
rio
quanto mais
mar

:) *

rosa disse...

que dias tão bonitos.

imo disse...

quanto mais,
quanto mais...
:)

│the end│

perdeste o nome como eu há muito perdera a infância. trying to stay awake noite turva pelo tamanho do medo and remember my name tentando lu...