01 março, 2007

│papel mate│



que as estrelas fossem o meu tecto, que a luz da lua fosse a única água a banhar-me o rosto, que o vento fosse o lençol com que aconchego o frio, e o sono a única inconsciência que me seduzisse.

2 comentários:

rosa disse...

disse ela de olhos fechados e as mãos apertadas.

imo disse...

...

│the end│

perdeste o nome como eu há muito perdera a infância. trying to stay awake noite turva pelo tamanho do medo and remember my name tentando lu...